publicidade
12/07/2021 09:15

Roberto Faria conquistou pódio em Donington Park em mais uma rodada da Fórmula 3 Britânica


Foto: Jakob Ebrey

Roberto Faria


Na etapa da Fórmula 3 Inglesa, que aconteceu em Donington Park no último fim de semana (10 e 11), Roberto Faria (Fortec Motorsport) subiu ao pódio uma vez (P3), somou 34 pontos e segue na briga pelo 3º lugar na classificação geral. Após a terceira das oito etapas da competição, o único piloto brasileiro da categoria está em 5º lugar com 124 pontos.

Donington Park tem mais curvas de alta à direita, por isso a escolha dos pneus é uma matemática que pode fazer a diferença no resultado das provas. Mas não é só isso. Com grid invertido na corrida 3 e os pilotos mais rápidos no final do grid, a largada é sempre mais emocionante do que as outras provas da etapa. Nesta não foi diferente. Roberto fazia uma largada limpa quando foi tocado por Dexter Patterson, caindo para penúltimo. Volta a volta foi recuperando até assumir a 8ª posição ainda na metade da prova, quando escapou da pista em uma tentativa de ultrapassagem.

“Apesar do que aconteceu na largada, eu estava fazendo uma corrida de recuperação forte. Tinha tudo para estar conquistar uma boa colocação. Mas a gente sabe que mesmo quando você faz tudo perfeito, basta um pequeno erro para ser fatal. Forcei uma ultrapassagem, mas fui espalhado para fora da pista. Com isso, a entrada de ar ficou bloqueada pela grama e tive que controlar a temperatura do motor, nas quatro últimas voltas”, comenta Roberto Faria sobre a prova em que largou de P9 e chegou em P13.

O repertório da corrida 2 foi completamente diferente. Largando de P6, a melhor posição de grid do fim de semana, Roberto fez uma prova perfeita. O piloto carioca não perdeu a posição do grid e fez uma ultrapassagem na primeira metade da prova, assumindo a 5ª posição. Com a batida entre Ushijima e Horsten, avançou para 3º, conquistando mais um pódio.

No sábado, depois de fazer o 8º melhor tempo no quali, Roberto teve um problema na largada da corrida 1 e, de cara, caiu para último. “Sentia que o que aconteceu na largada não poderia determinar a minha posição de chegada. Tinha um carro pronto para desenvolver bem, tanto que, sem contar com acidentes de terceiros, consegui terminar a prova em P14”, avalia.

Fonte: Danielle Lima

  • Não há comentários cadastrados até o momento!