publicidade
29/09/2021 07:28

Ricardinho Gracia fez primeiros testes com carro da Fórmula 4 na Itália visando temporada brasileira em 2022


Foto: Arquivo do piloto

O Autódromo Internacional de Adria, na Itália, foi o palco de estreia para Ricardo Gracia Filho na Fórmula 4. O jovem piloto de 16 anos, bicampeão brasileiro de kart, teve seu primeiro contato com o monoposto em dois dias de testes no circuito, já como parte dos preparativos para a temporada 2022, quando vai disputar o FIA F4 Brazilian Championship.

Foram 120 voltas e cerca de 500 km de testes a bordo do F4 da equipe italiana Cram Motorsport. No carro com base Tatuus atual - no ano que vem a categoria usará uma segunda geração do chassi -, Gracia Filho começou sua adaptação a um modelo totalmente diferente do kart.

A primeira sensação é que o carro é baixo e o piloto não tem o mesmo campo de visão, nem fica com o corpo tão solto. Com isso, o esforço físico também é maior. No kart usamos muito os ombros e os braços e na Fórmula 4 você não mexe o ombro”, compara o piloto.

As frenagens são outro aspecto na Fórmula 4 que Gracia Filho destaca nesta fase de adaptação. Além do freio mais duro, o brasileiro explica que a tomada na curva é completamente diferente da que estava habituado no kartismo.

No fórmula, você tem de entrar mais rápido na curva, frear lá dentro com força, virar e acelerar. No kart a freada ocorre antes e logo depois é preciso acelerar para ir forte na saída da curva”, explica.

O jovem piloto conta que no primeiro dia de treinos focou bastante nesta adaptação às frenagens na pista. No segundo dia, já dominando melhor o F4, aprimorando as freadas a cada curva e com um novo jogo de pneus, virou apenas 1s04 abaixo do piloto mais rápido do dia na bateria de testes.

Tentamos puxar o maior limite do carro e esses dois dias de treino foram bem produtivos. Adria é uma pista de baixa velocidade, o que foi bom para aprender a fazer curvas com o F4”, diz.

Ricardinho Gracia continuará na Europa para novos treinos na Fórmula 4 Italiana, desta vez em circuitos de alta velocidade. A agenda do piloto até o fim do ano será dedicada à preparação para a disputa da temporada de estreia da F4 brasileira no ano que vem.

Os carros que disputarão o FIA F4 Brazilian Championship já serão os da segunda geração dos chassis da Tatuus. Os motores ainda serão escolhidos e um sorteio definirá as equipes - a previsão é que sejam quatro times com quatro pilotos cada. O campeonato terá transmissão do canal Bandsports.

Fonte: Rios Comunicação

  • Não há comentários cadastrados até o momento!