publicidade
24/08/2017 10:47

Guilherme Peixoto terminou em 2º na Copa Rotax e continua na luta pela vaga no Campeonato Mundial


Foto: Bruno Gorski

Guilherme Peixoto (999) continua na luta pela vaga no Mundial Rotax


O último final de semana foi de muita chuva e de decisão no kartismo paulista, mais exatamente no Kartódromo Granja Viana, em Cotia (SP). Naquela tradicional pista foi disputada a terceira e última rodada da Copa Rotax e um dos potenciais candidatos ao título era Guilherme Peixoto (Gmax Corp | E-Safer | TR3 | Kart Mini), que competia na categoria Rotax Max.

Com um bom acerto para o chassi Mini encontrado pela equipe TR3, do preparador Waltinho Travaglini, Peixoto foi sempre um dos mais rápidos nos treinos oficiais, bons resultados que se repetiriam mais tarde, quando o piloto paulista garantiu a pole position.

Sempre rápido, Guilherme Peixoto teve novo belo desempenho na primeira das três baterias, quando venceu de ponta a ponta. A segunda corrida foi mais complicada para o piloto de São Paulo, que foi tocado ainda na primeira curva após a largada e caiu para a 20ª posição. Empenhado em se recuperar, Peixoto fez uma bela prova e na última volta chegou a estar em 4º, mas terminou por receber a bandeirada em 6º.

Largando em 6º na terceira e última bateria, Guilherme Peixoto (Gmax Corp | E-Safer | TR3 | Kart Mini) perdeu algumas posições, mas não demorou a recuperá-las para terminar em terceiro. Na somatória dos pontos, o representante da equipe TR3 subiu no pódio na segunda posição, encerrando sua participação na Copa Rotax com o terceiro lugar na classificação final.

O terceiro lugar na Copa Rotax garantiu a Guilherme Peixoto um total de 16 pontos, que serão somados aos que ele conquistar no Campeonato Brasileiro Rotax, marcado para setembro, também na Granja Viana. A soma final determinará o piloto que será classificado para a disputa do Rotax Max Challenge Grand Finals, o Campeonato Mundial Rotax, que acontecerá em novembro, em Portugal.

“Nossa equipe, a TR3, comandada pelo Waltinho Travaglini, fez um belo trabalho e acertou nos detalhes que precisávamos para sermos competitivos. Porém, aquele toque na segunda bateria atrapalhou bastante e tive que trabalhar muito para me recuperar na prova”, analisou Guilherme Peixoto. “O foco agora é o Brasileiro de Rotax, vamos em busca da melhor classificação possível e também da vaga no Mundial”, finalizou.

Fonte: KG COM Assessoria de Comunicação

  • Não há comentários cadastrados até o momento!