publicidade
06/06/2021 14:19

Felipe Drugovich recupera sete posições e termina em 4º no encerramento da 3ª etapa da Fórmula 2 no Azerbaijão


Foto: Dutch Photo Agency

Felipe Drugovich


O brasileiro Felipe Drugovich viveu um domingo (6) consistente e com um ótimo resultado em Baku, no Azerbaijão, no encerramento da 3ª etapa da Fórmula 2, a categoria de acesso à Fórmula 1. Depois de enfrentar problemas no sábado, o piloto da equipe inglesa UNI-Virtuosi obteve bela recuperação após largar em 11º na Feature Race, a prova mais longa e mais valiosa de cada rodada.

Assim como em Mônaco há duas semanas, Drugovich teve bela atuação, foi rápido ao longo das 28 voltas e valeu-se de boas ultrapassagens e da estratégia para escalar o pelotão, ganhar sete posições e receber a bandeirada em 4º. Logo na largada, Felipe Drugovich escolheu uma linha adequada para seguir e para frear na difícil primeira curva e subiu quatro posições. Depois, ao longo da prova, ganhou outras três e finalizou em quarto.

“Foi um final de semana difícil. No início nem eu e nem o Zhou, meu companheiro de equipe, conseguimos extrair o que queríamos dos pneus. A primeira corrida até que não foi ruim, o problema maior foi o toque”, contou Felipe Drugovich, referindo-se a uma punição de 10 segundos recebida pelo toque que deu em Oscar Piastri. “Fizemos muitas mudanças para a segunda corrida e acho que passamos um pouco do ponto no setup”, completou.

Felipe Drugovich chegou a uma bela recuperação na terceira corrida da rodada e, com a conquista de sete posições – ele foi um dos pilotos com o maior crescimento ao longo da Feature Race –, chegou muito próximo de mais um pódio na temporada. “Chegamos a um meio termo muito bom para a Feature Race em termos de setup”, relembra. “Logicamente não estávamos no mesmo nível dos primeiros, mas largar em 11º e terminar em 4º serviu para limitar um pouco os danos de sábado”, emendou.

A Fórmula 2 fará uma pausa de pouco mais de um mês e terá suas próximas duas etapas em circuitos de alta velocidade, a primeira delas em Silverstone na metade de julho. Depois, em setembro, a categoria competirá em Monza. “Voltaremos aos circuitos ‘normais’ e ter liderado os testes em Barcelona em abril pode ser uma boa base para bons resultados nas próximas etapas”, aposta Felipe Drugovich. “Terei que ‘readequar’ minha cabeça aos circuitos normais depois de dois circuitos de rua e trabalhar bastante em simulador e em treinamentos físicos, pois Silverstone e Monza exigem muito nesse aspecto”, finalizou.

Felipe Drugovich tem o apoio de Drugovich Auto Peças, que atua no ramo de peças para caminhões e ônibus; da Jaloto & Drugovich, destaque nacional no segmento de transporte de cargas paletizadas; e da Stilo, fabricante italiana de capacetes.

Confira o resultado da Feature Race:
1 Juri Vips (EST) – Hitech Grand Prix – 28 voltas – 57:08.634
2 Oscar Piastri (AUS) – Prema Racing – a 6.152
3 Robert Shwartzmann (RUS) – Prema Racing – a 12.623
4 Felipe Drugovich (BRA) – UNI-Virtuosi – a 22.400
5 Ralph Boschung (SUI) – Campos Racing – a 24.418
6 Liam Lawson (NZL) – Hitech Grand Prix – a 26.207
7 Jehan Daruvala (IND) – Carlin – a 28.081
8 Dan Ticktum (GBR) – Carlin – a 29.801
9 Christian Lundgaard (DIN) – ART Grand Prix – a 34.058
10 Lirim Zendeli (ALE) – MP Motorsport – a 36.167
11 Jack Aitken (GBR) – HWA Racelab – a 36.993
12 David Beckmann (ALE) – Charouz Racing System – a 39.973
13 Guanyu Zhou (CHI) – UNI-Virtuosi – a 47.934
14 Richard Verschoor (HOL) – MP Motorsport – a 48.794
15 Marino Sato (JAP) – Trident – a 55.485
16 Roy Nissany (ISR) – DAMS – a 55.825
17 Bent Viscaal (HOL) – Trident – a 56.970
18 Guilherme Samaia (BRA) – Charouz Racing System – a 1 volta
19 Alessio Deledda (ITA) – HWA Racelab – a 1 volta
nc Theo Pourchaire (FRA) – ART Grand Prix – DNF
nc Marcus Armstrong (NZL) – DAMS – a DNF
nc Matteo Nannini (ITA) – Campos Racing – DNF

Fonte: KG COM Assessoria de Comunicação

  • Não há comentários cadastrados até o momento!