publicidade
29/09/2019 18:05

Felipe Drugovich encerrou sua temporada de estreia na Fórmula 3 FIA na Rússia


Foto: Dutch Photo Agency

Felipe Drugovich


O piloto brasileiro Felipe Drugovich, 19 anos, encerrou neste domingo (29) sua participação na atual temporada da Fórmula 3 FIA disputando a 8ª e última etapa do campeonato no Autódromo de Sochi, na Rússia, a pouco mais de 1.600 quilômetros da capital Moscou. Competindo pela equipe inglesa Carlin Buzz Racing, o paranaense viveu um ano de grande aprendizado e de crescimento técnico e mental em sua estreia na competição.

Depois de abrir a sexta fila do grid para a primeira prova, disputada no sábado (28), Drugovich fez uma boa largada e disputou a 9ª posição com Pedro Piquet, com o americano Logan Sargeant e com o holandês Bent Viscaal. Porém, após um incidente com Viscaal, o piloto brasileiro perdeu várias posições. Mais tarde, com a entrada do safety-car e a chegada da chuva em um dos trechos da pista, a equipe aproveitou para trocar os pneus no carro de Drugovich.

A estratégia, no entanto, acabou não dando certo, já que pouco depois a chuva parou, a pista secou e, com sensível perda de rendimento em função dos pneus agora inadequados, Felipe Drugovich terminou nas últimas posições. “Fomos para o ‘tudo ou nada’, mas a chuva não se confirmou”, lamenta o brasileiro.

Largando em 25º na segunda corrida, o piloto de Maringá (PR) superou 10 concorrentes e recebeu a bandeirada em 15º. “Nesta prova de hoje (domingo) meu carro não tinha o balanço necessário e isso acabou gerando um desgaste excessivo dos pneus. Eu ainda tentei poupá-los para tentar algo no final, mas não foi possível, não consegui ter um bom ritmo”, disse Felipe Drugovich ao final da prova que encerrou a temporada.

Felipe Drugovich, que em 2018 foi o campeão do Euroformula 3 Open com 14 vitórias em 16 corridas, viveu uma temporada de altos e baixos no Campeonato Mundial de Fórmula 3 FIA. “Tivemos alguns bons momentos, mas no todo essa temporada não foi como esperávamos”, avalia o piloto. “Resultados ruins atrapalham nossa auto-estima, mas é nos momentos difíceis que você aprende mais. Foi um ano de muito aprendizado técnico, prático e mental, em que fui melhorando minha guiada corrida a corrida”, aponta Drugovich.

Invariavelmente mais rápido que seus companheiros de equipe Logan Sargeant e Teppei Natori, o brasileiro destacou-se dentro da Carlin Buzz Racing ao longo da temporada. “Dentro das nossas limitações eu consegui extrair o máximo do carro e este é mais um ponto positivo de um ano que levarei sempre como muito importante para a continuidade da minha carreira. Agora é pensar na próxima temporada”, finaliza Felipe Drugovich.

Ao fim de oito etapas e 16 corridas, o título de campeão da Fórmula 3 FIA ficou com o russo Robert Shwartzman, com quem Felipe Drugovich travou um lindo duelo pelo terceiro lugar na segunda prova da 5ª etapa, disputada na Hungria.

Felipe Drugovich compete com apoio de Drugovich Auto Peças, que atua no ramo de peças para caminhões e ônibus.

Fonte: KG COM Assessoria de Comunicação

  • Não há comentários cadastrados até o momento!