publicidade
20/10/2015 08:08

Estreia de Rafael Câmara na Europa foi marcada por provas de grande recuperação


Foto: Divulgação

Rafael Câmara


No último sábado (17) o Kartódromo South Garda, am Lonato, no norte da Itália, recebeu a edição 2015 da International Rok Cup. Competindo na categoria Mini Rok, com um total de 116 pilotos apenas nesta classe, o brasileiro Rafael Câmara (Gmax Corp | TR3) conseguiu se destacar após problemas na classificação e terminou a competição no 35º lugar da classificação "B".

Com apenas dez anos de idade e nenhuma experiência em competições na Europa, Câmara chegou à Itália disposto a aprender. Amparado por seus pais, sempre muito presentes, o piloto logo no primeiro dia se preocupou em ajudar a equipe a preparar um kart perfeito desde os ajustes de pedais, banco, posição de volante, até os lastros. Em uma classe que recebia competidores de até 13 anos, Rafa tinha que estar com tudo perfeito para que ele pudesse pilotar.

Infelizmente durante os treinos livres a chuva se fez presente quase que por todo o tempo, impossibilitando que os competidores que não conheciam a pista pudessem fazer uma correta adaptação ao traçado. Assim, apenas na última sessão o brasileiro conseguiu andar com a pista seca e, sem parâmetros, achou que ainda havia muito para melhorar.

A tomada de tempos foi disputada na manhã de quinta-feira e Câmara, com um kart que se apresentava muito estranho na pista, fez apenas o 93º tempo. "Ficamos ‘vendidos’ em uma situação que nem ao certo imaginávamos. O Tony Kart que Rafa recebeu para a competição estava empenado e, com a chuva dos primeiros dias, não era possível determinar que existia este problema. Só na hora da tomada, quando tivemos a pista seca, que foi possível notarmos isso. Mandamos de imediato o equipamento para a gabaritagem e, esperamos que fique perfeito para as corridas classificatórias", comentou Amaro Câmara, pai do piloto.

Conforme os tempos conquistados, os pilotos foram separados em oito grupos que se enfrentaram entre si em três corridas classificatórias. Realmente o kart de Rafael apresentou uma melhora bastante significativa e, nessas corridas, o piloto conseguiu mostrar o seu potencial. Mesmo competindo em uma pista nova, com chassis, motor e pneus diferentes, o pequeno brasileiro mostrou toda a sua garra e determinação ao fazer três belíssimas corridas de recuperação. Partindo em todas elas do fim do pelotão, resultado de uma tomada de tempos com o chassi empenado, Câmara ignorou qualquer concorrente ao seu lado, fez grandes ultrapassagens e recebeu as bandeiradas na 21ª, 15ª e 15ª posições. Pela soma dos resultados, ele ficou com 51 pontos perdidos, o que acabou lhe deixando fora das corridas finais.

"Foi uma experiência muito válida e rica para a carreira de Rafael. Sabíamos que não seria fácil, mas também não foi tão difícil quanto imaginávamos. Se não fossem os treinos debaixo de chuva, tenho certeza que teríamos notado o problema do chassi muito antes e, com isso, o Rafa poderia ter aproveitado mais. O aprendizado foi extremamente valioso e somente temos a agradecer a oportunidade de termos competido neste evento. Com certeza no ano que vem estaremos aqui, já com uma experiência bem maior e, mais uma vez, lutaremos para ir às finais", comentou Amaro Câmara, pai do piloto.

Fonte: Quick Comunicação e Marketing

  • Não há comentários cadastrados até o momento!