publicidade
12/07/2020 15:11

Guilherme Samaia completou as provas na Áustria, fez "quilometragem" e mira em evolução


Foto: Dutch Photo Agency

Guilherme Samaia


O paulista Guilherme Samaia completou neste domingo (12) mais um passo de sua adaptação à Fórmula 2. A categoria de acesso à Fórmula 1 concluiu a segunda etapa da temporada no circuito do Red Bull Ring, na Áustria. Apesar de ter sido realizada na mesma pista, a etapa foi bem diferente da que foi disputada na semana anterior: o tipo de pneu disponível era mais macio e a corrida principal, no sábado (11), foi disputada com pista molhada sob chuva intensa – ao ponto de a largada ser atrasada em duas horas.

O piloto brasileiro da equipe Campos Racing seguiu ganhando experiência. Uma falha de comunicação durante a classificação prejudicou seu desempenho e Samaia não pôde ir além da 22ª posição no grid. A pista molhada foi mais uma fase de aprendizado. “Fazia tempo que eu não andava numa pista tão molhada. Foi mais um aprendizado, porque foi a primeira vez que andei na chuva com o carro da Fórmula 2, mais pesado e mais potente. A parte mais difícil foi a visibilidade no começo da corrida, mas o importante foi não ter cometido erros”, disse Guilherme, que completou a corrida em 20º.

Com o propósito de seguir ganhando quilometragem, Samaia sentiu mais dificuldades no estágio inicial da segunda corrida, neste domingo (12), principalmente com a temperatura e aderência dos pneus com o carro de tanque cheio – e, consequentemente, mais pesado. “A preparação, o aquecimento do pneu para poder usar todo o seu potencial em todas as fases. Os estágios iniciais das corridas têm sido a parte mais difícil para mim justamente por essa falta de experiência”, comentou.

Entretanto, Guilherme julga que o domingo foi mais positivo em termos de ritmo. “Foi mais suave, e passada a dificuldade inicial, consegui manter um bom ritmo e brigar quase a corrida toda com o Markelov. No final meu ritmo melhorou muito, e acho que se tivesse mais uma ou duas voltas eu teria ultrapassado tanto o Markelov como também o Giuliano Alesi, porque eu estava chegando muito rápido neles”, lembrou o paulistano de 23 anos, que completou a segunda corrida na 17ª posição.

O piloto da Campos espera seguir com o aprendizado na terceira etapa, que acontece já no próximo final de semana em Budapeste, na Hungria. “Estou otimista, completei a programação de pista e consegui um ritmo bom. É um processo em andamento. Estou confiante para continuar, na Hungria, com mais um passo dessa construção”, concluiu.

Fonte: P1 Media Relations

  • Não há comentários cadastrados até o momento!