publicidade
25/10/2021 16:49

GT Sprint Race chega na reta final de sua 10ª temporada mostrando grande equilíbrio


Foto: Luciano Santos

O Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Londrina, no Paraná, é uma pista desafiadora e que promete muitas emoções. Durante todo o ano, em todas as corridas, os pilotos fizeram disputas eletrizantes, e desta vez não será diferente, ainda mais com o incremento da corrida noturna na oitava e penúltima etapa da temporada 2021.

Agora a disputa pelo título promete seguir acirrada na reta final do campeonato. Serão quatro corridas com 125 pontos em jogo, sendo que as provas serão válidas pelas etapas oito e nove da 10ª edição da GT Sprint Race. Em Londrina, serão 25 pontos para cada corrida e, em Curitiba, o treino classificatório computará pontos como de uma corrida, 25, além dos 25 pontos para cada uma das corridas decisivas do ano.

O equilíbrio tem sido o tom do campeonato. Foram nove vencedores na PRO, oito na AM e oito na PROAM em 17 corridas disputadas em 2021, ou seja, quase metade dos competidores que disputaram a temporada completa – Campeonato Overall –, no torneio Brasil ou no minitorneio Special Edition, - já venceu no mínimo uma prova.

Disputa acirrada pelo títuloNo torneio da GTSR Brasil, com duas etapas a serem disputadas e um descarte obrigatório a ser computado, os líderes são todos paranaenses, de Curitiba. Na classe PRO, a liderança é de Júlio Campos / Léo Torres, com 150 pontos, em segundo Alex Seid / Marcelo Henriques têm 130 pontos e, em terceiro, Gabriel Casagrande / Eduardo Pavelski, com 125. Na AM, o líder é Luis Debes, com 176 pontos, em segundo Walter Lester com 156, e em terceiro a dupla Caê Coelho / Adriano Ramos, marca 150. Na PROAM, Pedro Aizza tem 169 pontos, seguido de Francesco Franciosi, com 138, e Rafael Dias, com 132 pontos.

A dupla que comanda o GTSR #04, Júlio Campos / Léo Torres, fará o segundo contato noturno com a GT Sprint Race. Júlio participou pela primeira em Interlagos na corrida com convidados ao lado do primo Raphael Campos, e venceu a disputa, e Léo ganhou a prova noturna de 2019 em Londrina.

É muito legal voltar a fazer uma corrida noturna, agora em Londrina, uma pista bem difícil e que me identifico bastante”, conta Júlio Campos. “Sabemos que temos o peso extra de 30 quilos por estarmos na liderança, que atrapalha bastante, mas vamos confiantes. Nós chegamos liderando o campeonato, a ideia é aumentar a vantagem para a corrida final”, completa.

A experiência foi muito boa, adorei largar com aquele por do sol lindo de fundo”, menciona Léo. “Eu adoro a pista de Londrina, andei ano passado lá em uma etapa especial, e fui muito bem, o carro ‘casa’ muito bem com o traçado. No torneio Brasil nós temos uma boa vantagem para o segundo colocado do campeonato, mas ainda não tem nada decidido, precisamos continuar nesse ritmo, fazendo bons pontos para trazer o título para casa. Essa é a meta e vamos atrás disso!”, completa.

Por sua vez, Luís Debes conta com uma participação em prova off-road. “O objetivo é o de manter a liderança no campeonato da AM, para ir para última etapa com um pouco mais de folga na pontuação, se possível. Quanto à prova noturna, é um desafio a mais, mas é para todo mundo, então isso não me preocupa. O que é muito bacana do formato é o apelo visual da prova, que deve ser espetacular”, declara o competidor do GTSR #37.

Pedro Aizza, do GTSR#35, não conhece o autódromo de Londrina, mas já esteve na cidade para provas de kart. “Só conheço por vídeo on board, tenho treinado muito o físico e em simuladores com o traçado da pista. É um desafio extra, com a Corrida Noturna. A categoria está muito competitiva com pilotos fortes na minha categoria e nas demais. Tenho uma boa vantagem na Overall e uma margem menor na Brasil, mas quero pontuar o máximo possível para não ficar desesperado na etapa final. Quero fazer a pole e as vencer as duas corridas”, destaca o piloto de 16 anos.

No Overall, com uma boa temporada, Thiago Camilo lidera a classificação do campeonato na categoria PRO com 310 pontos conquistados. Walter Lester é o líder na AM, com 300 pontos e Pedro Aizza na PROAM, com 356 pontos.

O calendário 2021 segue protocolo de biossegurança sanitária, com engajamento no combate ao coronavírus. Por isso, não haverá a presença de público. Estão sendo credenciados participantes, convidados de box, imprensa e profissionais do evento, com comprovação das duas doses da vacina tomadas, apresentar ou realizar teste na entrada do autódromo.

A GT Sprint Race é patrocinada pela Pirelli e Militec1, têm apoio da TecPads, Fremax, Tekbond, Graxa e Gold Springs.

Fonte: Sig Comunicação

  • Não há comentários cadastrados até o momento!