publicidade
03/08/2020 12:49

Pioneiro na fabricação de pneus de kart no Brasil, Gerson Mörschbärcher faleceu neste domingo no Rio Grande do Sul


Foto: Arquivo da família Mörschbärcher

Gerson Mörschbärcher (à direita na foto) com a equipe pronta para mais uma corrida


O kartismo gaúcho e brasileiro perdeu no final deste domingo (2) um pioneiro do esporte. Com sua carreira como piloto iniciada em 1977, Gerson Mörschbärcher viveu em uma época de ouro em nosso esporte, conquistando vitórias e títulos em praticamente todas as categorias que participou e também deixando uma bela história – e filhos também pilotos – como legado.

Gerson Mörschbärcher e seu pai Adroaldo literalmente fabricaram uma parte da história do kartismo brasileiro, já que criaram e fundaram a primeira fábrica de pneus de kart no Brasil, a Pneubrás, com sede em Cachoeirinha, na região de Porto Alegre (RS).

A Pneubrás, marca que centenas de pilotos utilizaram ao longo de muitos anos no Brasil, nasceu entre 1976 e 1977 do conhecimento técnico e da experiência de Adroaldo Mörschbärcher, que na época trabalhava na Excelsior Pneus, até hoje uma loja autorizada Pirelli no Rio Grande do Sul.

Em uma época muito diferente da atual, mais “romântica” e com mais dificuldades, pai e filho fabricavam os pneus e Gerson era encarregado de testar, função que o levou a ser piloto – e dos bons. E, ao longo dos anos, abasteceram o kartismo brasileiro.

“Estreamos juntos no kartismo, em 1977 em Cachoeira do Sul”, relembra Neco Fornari, outro nome que marcou presença por demais vitoriosa nas pistas. “Ele sabia muito, tinha a fábrica por trás em um momento que o kartismo ‘explodiu’ no Brasil e pude aprender muito com eles. É um momento muito triste para o nosso kartismo e só posso agradecer por ter tido a chance de conviver com o Gerson e com o Adroaldo”, completou Fornari, que permanece trabalhando no automobilismo.

Gerson Mörschbärcher parou de correr em 1987, quando a segunda geração de pilotos da família – seus filhos Iorton e Iuri – passou a competir, igualmente de forma brilhante. Antes de abandonar a carreira, porém, Gerson ainda faria presença na Fórmula Ford, categoria para a qual a Pneubrás também acabaria produzindo seus pneus.

“Eles foram os primeiros fabricantes de pneus de kart no Brasil e, dentro das tecnologias da época e através do que eles descobriam, conseguiram fazer um produto melhor do que os importados”, destaca Jhonny Bonilla, que também competia naquela época e que ainda hoje atua no kartismo e no automobilismo brasileiro.

Gerson Mörschbärcher faleceu em decorrência de uma trombose, aos 61 anos.

Fonte: Portal Kart Motor | Erno Drehmer

  • Não há comentários cadastrados até o momento!