publicidade
25/11/2019 10:24

Brasileiros ficaram próximos do título na Micro Swift e X30 Master na 23ª edição do SKUSA Supernationals


Foto: Bruno Gorski

Tuka Rocha foi homenageado por Eduardo Araújo e pelos pilotos brasileiro em Las Vegas


Com 26 brasileiros classificados para disputa de sua prova final, a 23ª edição do SKUSA Supernationals foi encerrada neste domingo (24) na pista montada no Rio All-Suite Hotel & Casino, em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Os pilotos brasileiros, em um total de 33, tiveram bom desempenho desde a abertura da pista para seus primeiros treinos, ainda na quarta-feira (20), quase sempre posicionando-se bem na planilha de resultados. Porém, ao longo da tomada de tempos e – especialmente – ao longo das provas classificatórias, alguns incidentes e/ou maus resultados não permitiram que todos os nossos representantes obtivessem classificação para a última e decisiva corrida.

Assim, o domingo começou com os aquecimentos e sem sete brasileiros. E a primeira final, da Micro Swift, reservou grandes momentos de torcida, uma vez que dois brasileiros lutaram diretamente pelo título. Enzo Nienkotter largou em 2º, caiu para quarto e reassumiu a 2ª posição, onde ficou durante grande parte da prova. Quando faltavam duas voltas para a bandeirada o catarinense assumiu a liderança, mas foi tocado por trás pelo segundo colocado na última volta, a quatro curvas do final, e acabou superado por cinco pilotos, terminando em 6º.

Gabriel Koenigkan foi outro grande destaque, depois de largar em 13º. Marcando a volta mais rápida na metade da corrida, ele cresceu ao longo da disputa e também foi protagonista desta disputa pelo título, chegando a estar em terceiro. Na bandeirada, o piloto de Brasília foi o 5º colocado e subiu no pódio em Vegas

Enzo Vidmontiene, brasileiro radicado nos Estados Unidos, foi o 8º colocado depois de largar em 12º. E Heitor Dall’Agnol, em sua estreia no SKUSA, terminou em 20º.

As boas expectativas para os pilotos brasileiros na X30 Master acabaram não se confirmando. Renato Jader David ficou próximo do título, terminando e 3º e marcando a melhor volta da prova, seguido de perto por Bruno Martins, o 5º, ambos subindo no pódio.

Um dos destaques foi Eduardo Dieter, que ganhou 26 posições ao longo da corrida final e recebeu a bandeirada em 12º depois de largar em 38º. Porém, uma punição fez com que ele perdesse 12 posições para terminar em 24º.

Danillo Ramalho foi o 8º, Rodrigo Piquet o 12º e Leonardo Nienkotter o 21º. Marcos Regadas, Markenson Marques, Gustavo Todescat, Alain Sisdeli e Alessandro Xavier não finalizaram a prova e Sandrei Silva e Júnior Pinto não obtiveram classificação para a Final.

Da mesma forma, a X30 Junior foi outra categoria em que as expectativas acabaram frustradas. Bem classificados no grid de largada da decisão, Guilherme Figueiredo (5º), Vinícius Tessaro (7º) e Lucas Staico (8º) perderam várias posições e terminaram em 18º, 28º e 38º, respectivamente. Maria Eduarda Nienkotter, que largou em 34º, chegou a estar em 19º e terminou em 32º. Eduardo Araújo abandonou cedo e terminou em 38º. Gabriel Gomez e Pedro Clerot não obtiveram classificação para a Final.

Os brasileiros que correram na X30 Senior também tiveram suas expectativas frustradas, com Allan Croce terminando em 27º, André Nicastro em 33º, Olin Galli em 34º e Arthur Leist não finalizando a corrida final. Felipe Bartz, Lucas Fecury e Enrico de Lucca não se classificaram para a Final.

Por fim, Waldir Belizario e Lucca Croce, que corriam na Pro 2, terminaram o SKUSA em 14º e 15º.

O evento teve a participação de três equipes brasileiras – NF Sports, Orsolon Racing e Piquet Sports –, das empresas de preparação de motores D2 Motors, RBC Motorsport e DTR Motorsport e foi também o palco para a estreia da fabricante brasileira de chassis Thunder, que competiu com Waldir Belizario.

Os campeões do 23º SKUSA foram Bradley Majman (Micro Swift), James Wharton (X30 Junior), Zachary Claman de Melo (X30 Senior), Kip Foster (X30 Master), Race Liberante (Pro 2), Pauly Massimino (K100 Senior), Matt Hamilton (G1), Nathan Stewart (G2), Danny Formal (KZ), Kai Sorensen (Mini Swift), Brent Crews (K100 Junior) e Billy Musgrave (Pro).

Veja como terminaram os brasileiros:
MICRO SWIFT
Gabriel Koenigkan – 5
Enzo Nienkotter – 6
Enzo Vidmontiene – 8
Heitor Dall’Agnol – 20

X30 JUNIOR
Guilherme Figueiredo – 18
Vinícius Tessaro – 28
Maria Eduarda Nienkotter – 32
Eduardo Araújo –38
Lucas Staico – NC
Gabriel Gomez – não classificado para a Final
Pedro Clerot – não classificado para a Final

PRO 2
Waldir Belizario – 14
Lucca Croce – 15

X30 SENIOR
Allan Croce – 27
André Nicastro – 33
Olin Galli – 34
Arthur Leist – NC
Felipe Bartz – não classificado para a Final
Lucas Fecury – não classificado para a Final
Enrico de Lucca – não classificado para a Final

X30 MASTER
Renato Jader David – 3
Bruno Martins – 5
Danillo Ramalho – 8
Rodrigo Piquet – 12
Leonardo Nienkotter – 21
Eduardo Dieter – 24
Marcos Regadas – 33
Markenson Marques – 34
Gustavo Todescat – 35
Alain Sisdeli – NC
Alessandro Xavier – NC
Sandrei Silva – não classificado para a Final
Júnior Pinto – não classificado para a Final

Fonte: Portal Kart Motor | Erno Drehmer

publicidade
  • Não há comentários cadastrados até o momento!