publicidade
11/10/2021 10:58

Emoções, fortes disputas e quase 200 inscritos marcaram o 45º Campeonato Catarinense


Foto: Gilmar Rose

A épica chegada na Júnior, com Eduardo Araújo e Gabriel Moura


O Kartódromo Beto Carrero, em Penha (SC), foi palco para uma grande festa na última semana. Preparatório para o Campeonato Brasileiro, que será disputado em dezembro na mesma pista, o 45º Catarinense chegou próximo a 200 inscrições e revelou os novos campeões do evento mais importante do kartismo de Santa Catarina.

A programação contou com os tradicionais treinos, a tomada de tempos e a disputa de três baterias, sendo as duas primeiras classificatórias para a terceira, a grande final – disputada sob chuva na parte da tarde – e cujo vencedor seria o campeão.

O primeiro campeão catarinense de 2021 foi conhecido de forma invicta, na Júnior. Eduardo Araújo, atual campeão sul-brasileiro da categoria, marcou a pole position, venceu as duas classificatórias e garantiu a pole para a final, quando venceu novamente depois de belas disputas com Gabriel Moura. A chegada foi épica, com Araújo recebendo a bandeirada apenas 102 milésimos à frente de Moura. Erick Schotten, mais distante, foi o terceiro colocado.

A Mirim foi outra categoria que mostrou belas disputas e que teve também um campeão invicto. Benjamin Gasparrini marcou a pole e venceu as três baterias, a última delas com a larga vantagem de 10 segundos sobre Vicente da Silva, o vice-campeão. Ângelo Predebon, campeão catarinense em 2020, foi o terceiro colocado.

A Cadete parecia tomar o mesmo rumo, depois de Christian Mosimann marcar a pole position e vencer as duas primeiras baterias. No entanto, depois de belas disputas, era Davi Alkmin quem vencia a final, apenas 197 milésimos de segundo à frente de Paulo Willemann Filho, que recentemente conquistara o Sul-Brasileiro. Nicolas Guth, um dos principais destaques do Catarinense, foi o terceiro colocado, seguido pelo próprio Mosimann em quarto.

Com um pole e três vencedores diferentes, a Júnior Menor foi também um belo destaque neste Campeonato Catarinense. Enzo Nienkotter marcou a pole position, enquanto Gabriel Sano e Alfredinho Ibiapina venciam as duas classificatórias. Em uma final com algumas reviravoltas, Lucas Moura ficou com o título depois de receber a bandeirada cerca de 1,5 segundos à frente de Akyu Myasava, que também vencera o Sul-Brasileiro. Ibiapina, que liderou boa parte da final, foi o terceiro.

Murilo Fiore foi o principal nome da F4 Graduados após marcar a pole position e vencer as duas primeiras baterias. Na final, o piloto paranaense repetiu seu domínio, venceu com quase 7 segundos de vantagem e ficou com o título de forma invicta. Willian Ferens foi o vice-campeão, seguido por Diego Said.

A Super Sênior e a Super Sênior Master, assim como na maioria dos campeonatos, competiram agrupadas no Catarinense e Victor Brochado e Jedson Vicente marcaram a pole em suas categorias. O cenário entre elas, no entanto, foi diferente. Gonçalo Allage levou o título de forma invicta na Super Sênior depois de vencer as duas classificatórias e a final. Marciano Oliveira recebeu a bandeirada em segundo, 3 décimos atrás de Allage, e Fernando Pastro – em sua volta às pistas –, foi o terceiro.

Categoria “irmã”, a Super Sênior Master teve três vencedores diferentes e logicamente o último deles foi o campeão. Amílcar Mugnaini venceu a primeira prova, Sérgio Ramos a segunda e Jedson Vicente, com pouco menos de 1 segundo de vantagem, a terceira, garantindo o título. Mugnaini foi o vice, seguido por Ramos e por Marcos Kassardjian.

A Novatos teve como pole o piloto João Tesser, mas quem venceu as duas primeiras provas classificatórias foi Felipe Tozzo, atual campeão da Copa Brasil na categoria. A final foi vencida por João Tesser, pouco menos de 4 décimos de segundos à frente de Tozzo, que foi seguido por Arthur Pavie, em terceiro e um pouco mais distante.

A Sênior B, que competiu agrupada com a Novatos, também teve um campeão invicto. Pole position, Rafael Prada venceu as três baterias e levou o título da categoria com a larga vantagem de mais de 17 segundos sobre Rafael Hildebrando, o vice-campeão. Allan Leite, 4 segundos atrás de Rafael, foi o terceiro.

A Graduados A e B, competindo juntas, abriram a programação da tarde e enfrentaram um grande desafio com pneus slick na pista bastante úmida. Olin Galli (A) e Gabriel Gomez (B) dominaram a tomada de tempos e as duas classificatórias em suas categorias, fazendo “dobradinha” nessas atividades. A final foi repleta de alternativas, com várias rodadas e trocas de posição, e ao fim de 17 voltas Olin Galli vencia na geral e na Graduados A, com João Pedro Bortoluzzi – que chegou a liderar na geral – em segundo e Lucca Croce em terceiro.

Gabriel Gomez, que também liderou a final, foi terceiro colocado na geral e vencedor na Graduados B. Guilherme Backes, mais distante, ficou com o vice, seguido por Kevin Lima.

Na Rok Kids, Matheus Ramalho e Gustavo Bonk dividiram a ponta nas quatro atividades. O filho de Danillo Ramalho marcou a pole e venceu a primeira classificatória, enquanto Bonk venceu a segunda. Na final, Bonk liderou de ponta e ponta e foi o campeão com a larga vantagem de mais de 7 segundos sobre Guilherme Gomes, o vice-campeão. Ramalho, ainda mais longe, foi o terceiro.

Andrio Stelmach, Dagnor Schneider e Juliano Pereira foram os poles da F4 Super Sênior, F4 Super Sênior Master e F4 200, que competiram agrupadas. Guilherme Sell e César Santos venceram as duas primeiras provas da F4 Super Sênior e o título ficou com Santos depois de ele vencer a final na geral e em sua categoria. Sell, mais de 13 segundos atrás, foi o vice, seguido por Pedro Ferrari Júnior.

Dagnor Schneider, segundo colocado na geral, foi o campeão da F4 Super Sênior Master de forma invicta e repetiu o título conquistado em 2020 na F4 Super Sênior. André Napoli foi o vice-campeão, com Pedro Oliveira na terceira posição.

A F4 200 teve como campeão Gustavo Gambatto, que venceu a segunda classificatória e a final. Juliano Pereira, vencedor da primeira bateria, foi o vice, seguido por Fredson Alves.

Na Sênior A a pole position e a vitória na primeira bateria ficaram com Alain Sisdeli, enquanto Leonardo Nienkotter vencia a segunda. A final também teve várias alternativas e ao fim de 18 voltas o título ficava com Francesco Ventre, quase 3 segundos à frente de Nienkotter. Rodrigo Soares, atual campeão da Copa Brasil, foi o terceiro.

A F4 Júnior teve uma tomada de tempos em que o primeiro e o segundo colocado – Rafael Vasco e Guilherme Heiden – ficaram separados por apenas 1 milésimo de segundo. Mas foi o terceiro colocado na sessão classificatória, Enzo Marins, o vencedor das duas classificatórias e da final e, por consequência, o campeão catarinense invicto. Enzo Bortolato, mais de 8 segundos atrás, foi o vice, seguido por Matheus Schillo.

Também agrupadas, a FT170 Graduados e a FT170 Sênior tiveram como pole Arthur Argenta e Valdir Germiniani. Argenta e João Bedin venceram as duas classificatórias e a final teve Bedin na ponta, comemorando o título na Graduados. Marcelo de Oliveira e Arthur Argenta terminaram em segundo e terceiro.

Adilson Kassulke venceu a primeira bateria, mas Joceli Righi venceu as duas provas seguintes. Com a vitória na final, Righi levou o título na Sênior, seguido por Germiniani e Kassulke.

Confira os resultados (extraoficial):
JÚNIOR
1 Eduardo Araújo – 18 voltas – 17:36.500
2 Gabriel Moura – a .102
3 Erick Schotten – a 8.672
4 Guilherme Favarete – a 12.040
5 Enzo Marins – a 13.537
6 Enzo Falquete – 16.649
7 Maria Eduarda Nienkotter – a 22.027
8 Gonçalo Scherer – a 45.646

MIRIM
1 Benjamin Gasparrini – 11 voltas – 12:36.289
2 Vicente da Silva – a 10.450
3 Ângelo Predebon – a 11.619
4 Enzo Cereser – a 47.582
5 Manoel Ceccatto – a 49.396
6 Davi Pereira – a 56.197
7 Samuel Sampaio – a 5 voltas

CADETE
1 Davi Alkmin – 12 voltas – 13:30.487
2 Paulo Willemann Filho – a .197
3 Nicolas Guth – a 3.611
4 Christian Mosimann – a 5.086
5 Vinícius Ferro – a 5.203
6 Gustavo Bonk – a 5.454
7 Rafael Machado – a 10.049
8 Lorenço Varela – a 11.108
9 Guilherme Gomes – a 12.223
10 Matheus Fortunato – a 14.790
11 Antônio Delevati – a 15.361
12 João Vicente – a 18.907
13 Bernardo Motter – a 19.304
14 Davi Rodrigues – a 23.530
15 Lucas Scherer – a 24.023
16 Matheus Ramalho – a 25.031
17 Pedro Caleffi – a 28.259
18 Bernardo Weber – a 28.530
19 Giovana Marinoski – a 34.437
20 João Paulo Bonadiman – a 35.740
21 Cacá Neto – a 35.970
22 Bernardo Gusmão – a 36.382
23 Lucas Correa – a 41.033
24 Lorenzo Cerutti – a 1:01.021
25 Miguel Gazzineo – a 1 volta
26 Lucas Cé – a 1 volta
27 Miguel Rossi – a 7 voltas
28 Marcelo Tortato – a 12 voltas

JÚNIOR MENOR
1 Lucas Moura – 18 voltas – 17:09.444
2 Akyu Myasava – a 1.450
3 Alfredinho Ibiapina – a 1.807
4 Gabriel Sano – a 1.909
5 Enzo Nienkotter – a 2.215
6 Filippo Fiorentino – a 2.561
7 Guki Toniolo – a 3.035
8 Heitor Licheski – a 11.648
9 Igor Vaccari – a 41.146
10 Nicollas Loretti – a 9 voltas
11 Paulo Dutra – a 11 voltas
12 Pietro Nalesso – a 11 voltas
13 Ethan Nobels – a 13 voltas

F4 GRADUADOS
1 Murilo Fiore – 17 voltas – 16:57.029
2 Willian Ferens – a 6.799
3 Diego Said – a 10.836
4 Pedro Trevisol – a 15.570
5 Yan Silva – a 19.396
6 Guilherme Bastos – a 22.741
7 Rafael Prada – a 26.787
8 Rafael Velho – a 28.223
9 Miguel Freitas – a 28.368
10 João Scoppel – a 39.008
11 Stefano Marins – a 8 voltas

SUPER SÊNIOR
1 Gonçalo Allage – 17 voltas – 15:53.762
2 Marciano Oliveira – a .333
3 Fernando Pastro – a 2.089
4 Victor Brochado – a 2.484
5 Luiz Correa – a 2.912
6 Roberto Rocha – a 7.290
7 Edward Fachini – a 8.936
8 Alexander Cé – a 10 voltas

SUPER SÊNIOR MASTER
1 Jedson Vicente – 17 voltas – 16:02.951
2 Amílcar Mugnaini – a .869
3 Sérgio Ramos – a 8.290
4 Marcos Kassardjian – a 9.770

NOVATOS
1 João Tesser – 18 voltas – 16:35.917
2 Felipe Tozzo – a .382
3 Arthur Pavie – a 5.563
4 Ubirajara Filho – a 11.142
5 João Pedro Silva – a 28.997
6 Gabriel de Lima – a 3 voltas
7 Leonardo Rosin – a 17 voltas
DQ Kaio Assunção

SÊNIOR B
1 Rafael Prada – 18 voltas – 16:39.556
2 Rafael Hildebrando – a 17.405
3 Allan Leite – a 21.755
4 Thiago de Castro – a 32.802
5 Maicon Brugmann – a 1 volta
6 Maurício Pacheco – a 11 voltas

F4 SÊNIOR
1 Eduardo Guidi – 16 voltas – 15:55.684
2 Flaviano Ramos – a .822
3 Willian Ferens – a 1.056
4 Roberto Wuthstrack Júnior – a 2.112
5 Allan Ramos – a 9.843
6 Tick Saliba – a 10.231
7 Bruno Rocha – a 10.393
8 Henrique Patrício – a 19.390
9 Anderson Weiss – a 20.003
10 Luiz Eduardo Salau – a 1 volta
11 Carlos Andrey – a 13 voltas
12 Caio Pankratz – a 15 voltas
13 Alex Pereira – a 16 voltas
14 Cristian Serafim – 16 voltas

GRADUADOS B
1 Gabriel Gomez – 17 voltas – 19:28.608
2 Guilherme Backes – a 6.508
3 Kevin Lima – a 2 voltas
4 Luís Trombini – a 11 voltas
5 Enzo Guimarães – a 16 voltas
6 Rafaela Ferreira – a 17 voltas

GRADUADOS A
1 Olin Galli – 17 voltas – 19:21.534
2 João Pedro Bortoluzzi – a 4.935
3 Lucca Croce – a 29.601
4 Idilson Branco – a 41.702
5 José Muggiati Neto – a 55.199
6 Allan Croce – a 10 voltas
7 Rodrigo Gonzalez – a 10 voltas

ROK KIDS
1 Gustavo Bonk – 10 voltas – 13:31.443
2 Guilherme Gomes – a 7.124
3 Matheus Ramalho – a 23.822
4 Matheus Fortunato – a 41.002
5 Lucas Correa – a 41.453
6 João Pereira – a 42.376
7 Marcelo Tortato – a 53.352

F4 SUPER SÊNIOR
1 César Santos – 17 voltas – 21:40.611
2 Guilherme Sell – a 13.721
3 Pedro Ferrari Júnior – a 30.530
4 Fausto de Sá – a 46.729
5 Andrio Stelmach – a 53.251

F4 SUPER SÊNIOR MASTER
1 Dagnor Schneider – 17 voltas – 21:52.802
2 André Napoli – a 3.319
3 Pedro de Oliveira – a 7.332
4 Nestor Ferens – a 20.204
5 Paulo Dias – a 5 voltas

F4 200
1 Gustavo Gambatto – 16 voltas – 21:53.451
2 Juliano Pereira – a 1 volta
3 Fredson Alves – a 6 voltas

SÊNIOR A
1 Francesco Ventre – 18 voltas – 21:56.536
2 Leonardo Nienkotter – a 2.838
3 Rodrigo Soares – a 8.878
4 Carlos SG – a 10.129
5 Alain Sisdeli – a 11.302
6 Dado Szpoganicz – a 24.081
7 Juliano Rigon – a 24.189
8 Gustavo Todescat – a 30.293
9 Fernando Dias – a 34.398
10 Rafael Casale – a 5 voltas
11 André Rosário – a 8 voltas
12 Danillo Ramalho – a 11 voltas
13 Victor Brochado – a 13 voltas
14 Luiz Eduardo Salau – a 14 voltas
15 Pascoal Bertoni – a 17 voltas

F4 JÚNIOR
1 Enzo Marins – 18 voltas – 22:30.064
2 Enzo Bortolato – a 8.442
3 Matheus Schillo – a 15.989
4 Gonçalo Scherer – a 18.228
5 Guilherme Heiden – a 20.108
6 Leonardo Cavalcanti – a 22.549
7 Gabriel Ferreira – a 29.612
8 Yassin Aboobakar – a 30.292
9 Leonardo Varela – a 42.303
10 Rafael Vasco – a 5 voltas
11 Davi Osachuki – a 9 voltas
12 Bernardo Miola – a 11 voltas

FT170 GRADUADOS
1 João Bedin – 15 voltas – 19:14.584
2 Marcelo de Oliveira – a 6.586
3 Arthur Argenta – a 18.537
4 Leonardo Castilhos – a 31.011
5 Publius Silva – a 35.312
6 Eduardo Vargas – a 39.554
7 Guto Schwochow – a 55.608
8 Henrique Augusto – a 56.207
9 Eric Santos – a 1:01.020
10 George Santos – a 3 voltas
11 Raphael Reis – a 4 voltas
12 Patrick Coelho – a 8 voltas
13 Jorge Negri Filho – a 10 voltas

FT170 SÊNIOR
1 Joceli Righi – 15 voltas – 19:12.241
2 Valdir Germiniani – a 19.398
3 Adílson Kassulke – a 31.944
4 André Bassi – a 5 voltas
5 João Wanderley – a 6 voltas
6 José Schutz – a 9 voltas

Fonte: Portal Kart Motor | Erno Drehmer - Cronometragem: Cronospeed

  • Não há comentários cadastrados até o momento!