publicidade
19/05/2020 14:34

Kartistas do Distrito Federal lutam pela salvação e manutenção do Kartódromo do Guará


Foto: Lucas Magalhães | Metrópoles

O portão lacrado no Kartódromo do Guará


Não bastasse estarem sem trabalho por conta das paralisações impostas pelo Coronavírus, os mecânicos e preparadores de kart de Brasília estão vivendo um novo drama: o possível fechamento do Kartódromo do Guará.

Nos últimos dias, através de diversas manifestações nas redes sociais, os kartistas do Distrito Federal – pilotos, pais, mecânicos, preparadores e chefes de equipe – tem se manifestado fortemente contra a situação.

O Kart Motor recebeu uma manifestação dos kartistas, que transcrevemos na íntegra:

“Salvem o Kartódromo!!!

O automobilismo sempre esteve presente na vida de Brasília, na verdade desde 1960. Como comemoração à inauguração da cidade, uma corrida de carro foi planejada e realizada, o que para muitos parecia ser algo impossível.

Os pilotos de kart na cidade faziam suas corridas nas ruas e em estacionamentos e sonhavam um dia poder ter uma pista digna do esporte, já que nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo tal pista já existia.

No ano de 1976, vários pilotos de kart já se destacavam em Brasília tais como Nelson Piquet, Alex Dias Ribeiro e Roberto ‘Pupo’ Moreno, que se consagrou campeão brasileiro no Rio de Janeiro. Elmo Serejo, o Governador do Distrito Federal à época, aprovou um projeto que continha um desenho de uma pista elaborado pelo piloto Cláudio Blois Duarte, que posteriormente seria construída no complexo desportivo do Cave.

Nascia o kartódromo, que mais tarde foi batizado em homenagem a Ayrton Senna. O complexo foi concebido com uma pista de 846 metros, sem qualquer outra infraestrutura que não a pista, arquibancada e um galpão. Com o passar dos anos os usuários do kartódromo, em especial os chefes de equipe e os mecânicos, construíram 51 boxes para que pudessem funcionar como oficina e escola de pilotos.

O Kartódromo Ayrton Senna é uma área localizada no Cave do Guará, que funciona há mais de 40 anos, destinada a prática e escola de formação de pilotos de automobilismo. Muitos pilotos renomados foram formados naquela área, como por exemplo Nelsinho Piquet, Rodrigo Piquet, Felipe Nasr, Vitor Meira, Roberto Pupo Moreno, Alex Dias Ribeiro, Felipe Guimarães, Lucas Foresti e vários outros.

Por mais de 20 anos o também chamado Kartódromo do Guará foi administrado, por meio de uma concessão, pelo Guará Motor Clube (GMC), que vinha de tempos em tempos renovando a autorização para funcionamento naquela área. No ano de 2019, após o GMC tentar renovar a concessão com a Administração do Guará, o que não aconteceu, foi iniciada uma verdadeira luta para a renovação da concessão no intuito de preservar o espaço destinado ao automobilismo, bem como à formação de pilotos de kart. Ocorre que no último dia 7 de maio os ocupantes dos boxes foram surpreendidos com uma notificação colocada embaixo da porta, solicitando a desocupação, no prazo de 30 dias, de todo o espaço do kartódromo.

Em 15 de maio, portanto oito dias após ser colocado o documento mencionado embaixo das portas dos boxes, sem que ninguém assinasse nenhuma notificação, os ocupantes daquele espaço foram surpreendidos por pessoas que diziam pertencer à Administração do Guará e que soldaram o portão de acesso ao kartódromo em uma atitude extremamente arbitrária e configurando, nada mais nada menos, que a prática de abuso de autoridade.

Essa atitude não se toma sem um processo onde seja respeitada a ampla defesa e o contraditório, aliado ao momento crítico em que estamos vivendo em razão da pandemia do Covid 19.

Aliado a tudo isso, caso seja obedecida a notificação, seria necessária a presença de várias pessoas e caminhões, contrariando todas as orientações das autoridades de saúde que têm defendido o isolamento social.

Importante salientar que os pilotos formados no kartódromo, bem como os campeonatos ali realizados, são supervisionados e homologados pela Federação de Automobilismo do Distrito Federal e pela Confederação Brasileira de Automobilismo. Outro fato importante é que a manutenção e conservação daquela área não gera nenhum tipo de despesa para os cofres públicos, uma vez que os custos são rateados entre os usuários daquela praça desportiva.

O kartódromo é frequentado por diversas crianças com o sonho de ser piloto e também por suas famílias. Trata-se de um ambiente familiar e educativo. O esporte é uma das grandes ferramentas para tirarmos as crianças das drogas e também da criminalidade. Dificilmente vemos um atleta envolvido com o crime. Aquela área é, constantemente, usada também para treinamento de direção defensiva tanto pela Polícia Militar como pela Polícia Rodoviária Federal.

Aliado a tudo isso, várias famílias são sustentadas por meio das atividades desenvolvidas no kartódromo. São pessoas trabalhadoras que querem exercer o direito ao trabalho, bem tão precioso e protegido por nossa Constituição. É um verdadeiro absurdo acabar com aquela área.

Solicitamos que as autoridades do Distrito Federal, em especial a Administração do Guará, não feche o kartódromo e não deixe o automobilismo terminar, já que aquele espaço é o único em nossa cidade destinado à prática do kart. São várias famílias e trabalhadores que dependem daquela atividade.

Salvem o nosso Kartódromo!!!!

Fonte: Portal Kart Motor | Erno Drehmer

  • Não há comentários cadastrados até o momento!