publicidade
04/02/2021 18:12

Administração de Interlagos ignora solicitação da FASP e abertura do Light é antecipada em um dia


Foto: Eni Alves

O calendário da Copa São Paulo Light e também o de outros eventos tradicionalmente realizados no Kartódromo Internacional Ayrton Senna sofreu novo impacto em função das práticas adotadas pela administração do complexo desportivo de Interlagos.

Como consequência, a etapa de abertura do torneio regional mais importante do kartódromo brasileiro será disputada entre os dias 18 e 19 de fevereiro, ou seja, com um dia de antecipação em relação ao previsto inicialmente. As incertezas e a maneira como as datas de utilização do kartódromo são distribuídas pouco a pouco repetem um processo que tem prejudicado o automobilismo regional paulista.

Em 26 de novembro de 2020 a Federação de Automobilismo de São Paulo (FASP) enviou à administração do Autódromo de Interlagos ofício protocolado em que solicitava formalmente dez datas para a temporada de kart 2021.

Tal ofício não foi respondido até esta quinta-feira, dia 4/2. Um segundo ofício enviado no início deste ano garantiu à entidade que rege o automobilismo no Estado de São Paulo a realização da abertura da Copa São Paulo Light nos dias 29 e 30 de janeiro. Tais datas se revelaram inviáveis diante de fatos maiores, como explica Cláudio Wilson Vieira, presidente do Interlagos Motor Clube.

“No dia 22 de janeiro, uma sexta-feira, o governador de São Paulo, João Dória Júnior, decretou que o Estado inteiro fosse classificado como zona vermelha no protocolo de combate à pandemia. No primeiro dia útil após essa determinação, dia 26, a FASP enviou à administração do complexo Interlagos um novo ofício para solicitar seis diárias de aluguel do kartódromo na terceira semana de fevereiro. Para nossa surpresa a data foi outorgada por uma entidade que solicitou apenas duas diárias em reunião realizada posteriormente ao envio do ofício da FASP”, disse.

Pelos critérios que regem a distribuição de datas no kartódromo, a preferência em caso de demanda pela mesma data, a escolha é pelo requisitante que solicita mais dias de aluguel e, portanto, garante maior faturamento aos cofres públicos. Esse requisito não foi seguido, o que levou José Aloizio Cardozo Bastos, presidente da FASP, a questionar o modo como essa outorga foi decidida.

“Seguimos tentando entender o processo adotado pela administração do complexo de Interlagos para outorgar as datas aos clubes e federações do esporte a motor. Hoje disputamos datas com entidades de outros Estados e associações paralelas, algumas com pouca ou sem qualquer experiência na promoção e organização de competições tanto no automobilismo quanto no kartismo”, declarou.

Não bastasse a aparente violação ao processo de chamamento para aluguel do kartódromo, tanto a FASP como outras entidades que alugam o local para atividades esportivas e de lazer só descobriram que o calendário de datas havia sido definido através das redes sociais. Todas essas partes interessadas não foram informadas das reuniões entre a administração do complexo Interlagos e a entidade que conquistou a data de 20 e 21 de fevereiro, ato que não caracteriza um processo democrático e aberto para tratar o bem público.

Fonte: BeePress

  • Não há comentários cadastrados até o momento!