publicidade
28/09/2018 11:00

ENTREVISTA: Felipe Massa avalia seu primeiro ano à frente da CIK/FIA e pensa em um novo formato para o Mundial


Foto: CIK/ FIA | KSP

Felipe Massa


Presidente da CIK/FIA, o brasileiro Felipe Massa esteve presente no Campeonato Mundial disputado na Suécia, em Kristianstad, na Suécia, no último final de semana, quando mais de 200 pilotos competiram nas categorias OK Júnior e OK.

Em breve entrevista ao site da CIK/FIA, Massa falou a respeito do evento, do quanto ficou satisfeito com o aumento do número de participantes e de seu pensamento com relação ao formato da disputa do Mundial.

Em primeiro lugar, como você pode resumir seu primeiro ano à frente da CIK/FIA?
“Reconheço que não é fácil dominar todos os aspectos do kartismo mundial tão rapidamente. Eu observo, ouço e discuto para poder entender todas as sutilezas do esporte. Minha missão é principalmente desenvolver o kartismo em nível mundial. E estou aqui para devolver tudo o que posso ao kartismo, que é a base do automobilismo. Estou determinado a fazer as coisas acontecerem, mesmo que às vezes seja desconfortável, desde que as atitudes evoluam e o kart progrida. Claro que não posso fazer isso sozinho. Eu preciso de um forte apoio da indústria, mas espero alcançar o meu objetivo de dar ao kart o lugar que ele merece no automobilismo”.

O que você vai lembrar deste Campeonato Mundial do ponto de vista esportivo?
“Na Suécia, os números foram particularmente altos tanto na OK quanto na OK Júnior. 215 pilotos em Mundial com duas categorias é um indicador positivo da saúde do esporte. O padrão da competição é extremamente alto e os pilotos têm muito talento. As corridas foram difíceis por alternarem-se entre pista seca e molhada. Assim, não foi surpresa que tenham acontecidos contatos entre os pilotos e que, por consequência, as penalidades tenham sido impostas, particularmente no que diz respeito às carenagens frontais. Os Comissários Desportivos estavam lá para garantir o cumprimento das regras, mesmo que nem sempre seja fácil. O uso dos novos bicos dianteiros ​​é, na minha opinião, uma medida muito boa para garantir que os pilotos se acostumem a se comportar adequadamente desde cedo”.

O que você acha do atual formato de corrida?
“Um Mundial que revela seu campeão desta forma, o vencedor da Final, oferece um espetáculo de rara intensidade. No entanto, fico pensando se a boa sorte não desempenha um papel importante na definição do campeão. Um simples incidente técnico ou uma corrida medíocre pode arruinar as chances de pilotos muito talentosos. Eu acho que seria melhor um Campeonato Mundial ao longo de quatro ou cinco competições para limitar as consequências dos problemas de corrida e coroar o melhor com mais certeza”.

“Por outro lado, penso que devemos ir à vários continentes como parte do Mundial para promover as categorias CIK/FIA em uma área mais ampla que a Europa. Por exemplo, América, Ásia e Oriente Médio merecem sediar um evento do Campeonato Mundial. Para as fábricas, isso também diversificaria os mercados e aumentaria a produção. Não se trata de aumentar as despesas percorrendo um longo caminho. Precisamos encontrar maneiras de promover o kartismo e aumentar o orçamento para este projeto global através de parcerias com países e patrocinadores”.

“Não é algo que possa ser posto em prática da noite para o dia, mas isso não nos impede de pensar e trabalhar sobre o assunto. Estou convencido de que existem outras maneiras e soluções para isto. O mundo está mudando e precisamos desenvolver uma nova abordagem para o crescimento do kartismo em mais países”.

Fonte: CIK/FIA

  • 28/09/2018 11:26 Jose Nascimento

    Tenho a mesma perspectiva do Felipe em relação ao formato de campeonatos como o mundial. Um evento deste porte pode FINALIZAR, de forma muito ruim, o belo desempenho de um piloto que tenha FEito um grande trabalho no decorrer do campeonato.
    É hora de se repensar neste formato, onde o que vale É Apenas a prova final.
    E valido também esta ideia para nossos principais campeonatos nacionais e estaduais. Uma prova final É muito BONITO para o publico, mas existem formatos, que já foram experimentados e se mostraram mais justos. Como campeonatos com varias baterias e uma bateria final com Pontuação maior.
    TO contigo felipe