publicidade
09/12/2019 13:46

Campeões catarinenses foram definidos no Kartódromo dos Ingleses. Cadete está sub-júdice


Foto: Gilmar Rose

Disputado no último final de semana no Kartódromo dos Ingleses, em Florianópolis, o Campeonato Catarinense fez história mais uma vez ao levar mais de 100 pilotos à pista para transformar-se no estadual com o maior número de inscritos da temporada. A competição foi organizada pelo Florianópolis Kart Clube e supervisionada pela FAUESC.

Extremamente significativo para o kartismo brasileiro, o Kartódromo dos Ingleses voltou a receber a intensa movimentação que o caracterizou nas grandes temporadas em que sediou os mais importantes campeonatos. Já há alguns anos sem este movimento, a pista foi sede de um Catarinense intenso, dirigido por Bruno Barônio, Diretor de Prova com experiência nacional e internacional pela CBA, e com a presença de Ricardo Bignotto chefiando a área técnica também com sua experiência de Comissário Técnico da entidade máxima do automobilismo no Brasil.

Utilizando o formato de duas baterias classificatórias e uma bateria final, cujo vencedor seria o campeão, o Catarinense teve algumas decepções de comportamento (sempre desnecessárias e que dão péssimo exemplo especialmente aos pequenos), compensadas, porém, por ótimas e intensas disputas pelo título.

A Mirim e a Cadete competiram agrupadas e formaram um grid com 13 competidores. Na pista, título para Gabriel Moura, que venceu a bateria final à frente de Dimas Mota, o atual campeão da Copa Brasil, e de Christian Mosimann, o pole e autor da melhor volta na bateria decisiva. Porém, Moura foi punido e, como o piloto vai interpor recurso ao tribunal, o título está em aberto, com a premiação tendo sido feita de acordo com o resultado de pista.

Com uma vantagem bem maior, Artur Motta foi o campeão na Mirim, seguido por Gui Gomes e por Miguel Rossi. Bernardo Weber, que na semana passada se sagrou campeão gaúcho, foi o 4º.

Enzo Marins, também autor da pole position, venceu a Final da Júnior Menor com uma vantagem bastante interessante sobre Eduardo Araújo, atual campeão da Copa Brasil na categoria, e comemorou seu terceiro título de campeão catarinense. Antonella Bassani, mais distante, terminou em 3º.

A Júnior e a Graduados competiram agrupadas e pode-se dizer que seu grid foi bastante decepcionante. Com apenas dois pilotos em cada categoria, Bruno Bertoncello, atual campeão venceu a final da Graduados e garantiu mais um título na temporada depois de vencer a Copa Brasil.

Mayke Naderer venceu a final da Júnior, superando Amilton Acordi Júnior com uma vantagem bastante significativa e garantiu o título da categoria. Naderer foi campeão também na F4 Júnior, terminando à frente de Enzo Marins e Matheus Schillo.

Gabriel Hanel, segundo na tomada de tempos, venceu a Final da Novatos igualmente com uma bela vantagem e garantiu o título da categoria. Gustavo Moura, que havia marcado a pole position, foi o vice, seguido por Leonardo Ortiz.

As três categorias Sênior competiram agrupadas e coube a Leonardo Nienkotter vencer a bateria final na classificação geral e na Sênior A, onde garantiu o título de campeão catarinense com larga vantagem sobre Carlos Eduardo Souza, o Carlos SG, vice-campeão. Dado Szpoganicz foi o terceiro.

Fernando Dias, que assim como Nienkotter foi o campeão de sua categoria na Copa Brasil, foi o segundo colocado na classificação geral das três categorias e garantiu o título na Sênior B, à frente de Marcos Rubin e de Maikon da Costa.

E na divisão com mais pilotos inscritos dentre as Sêniores, Manoel Queiroz Neto venceu a bateria final para sagrar-se campeão catarinense da Super Sênior, também com boa vantagem sobre o vice-campeão, Luiz Correa. César Santos, que venceu o Sul-Brasileiro, Brasileiro e Copa Brasil na F4 Super Sênior, fez sua estreia com motores de 125cc e foi o terceiro.

Com uma das menores diferenças, Erick Mota venceu a Final da F4 Graduados e também comemorou no Kartódromo dos Ingleses. O título chegou após receber a bandeirada apenas 356 milésimos à frente de Lucas Rauber, o vice-campeão. Roberto Wuthstrack Júnior, destaque na última Copa Brasil e no Brasileiro, foi o terceiro.

Na F4 Sênior o título ficou com Alex Pereira, vencedor da bateria final com uma vantagem de pouco mais de 1,5 segundos sobre o experiente Eduardo Guidi, também destaque nas competições nacionais deste ano. Luigi Dambros fechou o Catarinense em terceiro na categoria.

Também com pequena diferença sobre o segundo colocado, Ronaldo Riedi chegou ao título da F4 Super Sênior, superando Dagnor Schneider por pouco mais 3 décimos. Vigando Kondlatsch, bem mais distante, foi o terceiro colocado.

Por fim, a Fórmula Titan também teve sua divisão em Graduados e Sênior. Joceli Righi, que venceu na geral, foi o campeão da Graduados, com Leonardo Castilhos em segundo e Giancarlo Rossi em terceiro.

Na Divisão Sênior, título para José Souza, à frente de Lelo Durieux e Guto Schwochow.

Confira o resultado da Final de cada categoria no Catarinense:
Mirim
1 Artur Motta – 12 voltas – 9:41.639
2 Gui Gomes – a 5.712
3 Miguel Rossi – a 11.236
4 Bernardo Weber – a 11.562

Cadete (sub-júdice)
1 Gabriel Moura
2 Dimas Mota
3 Christian Mosimann
4 Alfredinho Ibiapina
5 Enzo Nienkotter
6 Abner Mignoni
7 Augusto Toniolo
8 Romullo Ribas
9 Leonardo Mosmann

Júnior Menor
1 Enzo Marins – 17 voltas – 11:57.797
2 Eduardo Araújo – a 1.911
3 Antonella Bassani – a 6.397
4 Felipe dos Santos – a 7.653
5 Maria Eduarda Nienkotter – a 9.976
6 Bernardo Athayde – a 14.054
7 Bernardo Ortiz – a 18.531
8 Enzo Falquete – a 28.561
9 Erick Schotten – a 12 voltas

Júnior
1 Mayke Naderer – 19 voltas – 13:01.681
2 Amilton Acordi Júnior – a 8.910

Novatos
1 Gabriel Hanel – 18 voltas – 12:36.949
2 Gustavo Moura – a 4.511
3 Leonardo Ortiz – a 15.618
4 Vitor Greca – a 1 volta

Graduados
1 Bruno Bertoncello – 19 voltas – 12:58.124
2 Augusto Fontanella – a 14 voltas

Sênior A
1 Leonardo Nienkotter – 18 voltas – 12:29.810
2 Carlos Eduardo de Souza – a 14.728
3 Dado Szpoganicz – a 15.667
4 Juliano Rigon – a 9 voltas
5 Leonardo Torres – a 16 voltas

Sênior B
1 Fernando Dias – 18 voltas – 12:40.069
2 Marcos Rubin – a 2.505
3 Maikon da Costa – a 8.393
4 Ivo Pasinato Júnior – a 17.050
5 Maicon Bruggmann – a 23.614

Super Sênior
1 Manoel Queiroz Neto – 18 voltas – 12:45.798
2 Luiz Correa – a 2.589
3 César Santos – a 6.817
4 Doglas Pierosan – a 7.769
5 Edward Fachini – a 8.047
6 Everson Aquino – a 10.868
7 Sérgio Ramos – a 23.544
8 Jairo Gonçalves – a 1 volta
9 Gonçalo Allage – a 17 voltas

F4 Júnior
1 Mayke Naderer – 18 voltas – 13:10.091
2 Enzo Marins – a 4.443
3 Matheus Schillo – a 9.417
4 Bernardo Athayde – a 11.436
5 Antonella Bassani – a 17.298
6 Maria Machado – a 25.976
7 Guilherme Cardoso – a 40.115
8 Enzo Falquete – a 2 voltas

F4 Graduados
1 Erick Mota – 18 voltas – 13:38.501
2 Lucas Rauber – a .356
3 Roberto Wuthstrack Júnior – a 2.500
4 João Bittencourt – a 2.802
5 João Coelho – a 8.822
6 Pedro Trevisol – a 8.894
7 Vitor Belém – a 12.819

F4 Sênior
1 Alex Pereira – 18 voltas – 13:37.452
2 Eduardo Guidi – a 1.610
3 Luigi Dambros – a 2.496
4 Anderson Weiss – a 3.033
5 Carlos Souza Júnior – a 3.882
6 Leonardo Tasca – a 8.995

F4 Super Sênior
1 Ronaldo Riedi – 18 voltas – 13:49.114
2 Dagnor Schneider – a .308
3 Vigando Kondlatsch – a 4.995
4 Vicente Rando Neto – a 7.413
5 Everson Aquino – a 8.429
6 Luciano Tavares – a 9.738
7 Andrio Stelmach – a 13.936
8 Valdir Germiniani – a 10 voltas

Fórmula Titan Graduados
1 Joceli Righi – 12 voltas – 9:37.044
2 Leonardo Castilhos – a 1.501
3 Giancarlo Rossi – a 3.979
4 Eduardo Vargas – a 5.662
5 Henrique Augusto – a 9.252
6 Cláudio Souza Júnior – a 10.080
7 Leonardo Rodrigues – a 20.274
8 João Bedin – a 1 volta
9 Fernando Fávero – a 6 voltas
10 Eric Santos – a 7 voltas

Fórmula Titan Sênior
1 José Souza – 12 voltas – 9:37.952
2 Lelo Durieux – a 3.597
3 Guto Schwochow – a 3.881
4 André Bassi – a 8.770
5 Adílson Kassulke – a 9.039
6 José Schutz – a 15.458
7 Murilo Cardoso – a 28.130
8 João Wanderley – a 1 volta

Fonte: Portal Kart Motor | Erno Drehmer

  • Não há comentários cadastrados até o momento!