publicidade
23/12/2020 06:30

Shell fecha temporada com títulos brasileiros de Diego Ramos e Gaetano di Mauro


Foto: Denise Drehmer

Pedro Serrano, Gaetano Di Mauro e Francesco Di Mauro


A Shell conquistou neste sábado o título brasileiro de kart em duas categorias, na Graduados, com Diego Ramos; e na KZ Graduados, com Gaetano di Mauro, no Kartódromo Speed Park, em Birigui (SP), palco do Mundial CIK/FIA do próximo ano. Desde o começo da Academia Shell Racing, em 2017, os pilotos patrocinados pela marca sempre conquistam pelo menos um título brasileiro todo ano.

Diego Ramos foi o primeiro a entrar na pista neste sábado e, sob forte calor, venceu a bateria final da categoria Graduados, conquistando o tetracampeonato brasileiro. O piloto patrocinado pela Shell levou seu segundo título em seis dias, depois de ter faturado no domingo anterior a Copa Shell HB20, em Interlagos.

Largando da segunda fila, em quarto lugar, o competidor de 18 anos subiu para terceiro logo na segunda volta, após passar Allan Croce. Após fazer a melhor volta da prova, Diego se posicionou em segundo ao passar Ricardo Gracia no fim da reta dos boxes.

Na sequência da prova, Ramos se aproximou de Matheus Morgatto, que, com um pedaço solto da lateral de seu kart, recebeu bandeira para ir ao Parque fechado, mas não parou. Com uma punição de 20 segundos a Morgatto, Diego herdou a primeira posição após completar as 23 voltas.

Segundo colocado no grid da categoria KZ, com karts shifter e trocas de marcha, Gaetano di Mauro venceu de ponta a ponta. Nesta categoria, os karts largam parados e Gaetano tomou a liderança logo nos primeiros metros de corrida com uma partida perfeita.

Nas primeiras voltas, Gaetano recebeu a pressão do pole position Pedro Lopes, mas conseguiu controlar as investidas do adversário. A partir da metade da prova, com um acerto que privilegiava o rendimento na parte final, Di Mauro conseguiu abrir vantagem.

Representante da Shell na Stock Car, Di Mauro completou a corrida com mais de três segundos de vantagem sobre seu mais próximo perseguidor e confirmou seu sexto título brasileiro de kart, além de ratificar sua soberania nos karts shifter.

'É só gratidão. Fechar o ano com chave de ouro é muito bom. Na semana anterior fui campeão da Copa Shell HB20 e agora conseguimos o tetra no kart. Só tenho a agradecer a todos, corrida bem difícil, cansativa, 23 voltas. Agradeço à Shell por ter confiado em mim por mais um ano. Neste ano, estava totalmente focado nos carros, e, como não bateram as datas com o Brasileiro, fui convidado pela Mini e pela D2 para fazer a competição. Estou muito feliz por voltar a andar de kart de forma competitiva e com muita velocidade. Uma pista bem desafiadora, que cansa bastante, e foi um bom começo de preparação para o Mundial', declarou Diego Ramos.

“Foi uma semana de muito trabalho. Sem dúvida, foi um dos fins de semana mais difíceis aqui para mim. Eu não tinha a velocidade para estar em primeiro durante todos os treinos, classificação, era bem difícil. Fomos construindo o campeonato no decorrer de todas as baterias, todos os aquecimentos. Fomos guardando pneu, fazendo estratégia de calibragem, e pensando o que poderíamos melhorar no motor, relação. Como é uma pista que eu não pude treinar muito, conheço há pouco tempo, a cada bateria entendíamos mais, conhecíamos mais a borracha da pista. Isso tudo é um trabalho em equipe, não fiz sozinho. A equipe que me deu esse suporte, e terminamos da melhor forma possível. Estou muito contente, é meu sexto título na categoria, com muito suor. Eu já me dediquei muito ao kart, ainda faz parte de mim, mas a Stock me motivou ainda mais depois que fiz parte da equipe KTF me preparei muito fisicamente, e o time me deu a possibilidade de estar mais bem preparado fisicamente e mentalmente. Tudo isso ajudou para o kart, era algo que eu ainda não trabalhava tanto, e depois que comecei a trabalhar na Stock, senti o calor do carro, implementei isso no meu perfil dentro do kart. Vamos ficando mais velhos, ainda sou jovem, tenho muita disposição, mas com certeza já é diferente de quando você vem molequinho e começa a conquistar. Tudo vem do meu esforço físico e do trabalho mental. Com certeza sempre foi um desafio, sempre quis ganhar o Mundial, já fui quarto uma vez, uma coisa que tem dentro de mim, quero ter essa conquista na minha vida, batalhar bastante, chegar no meu peso, me preparar muito fisicamente e representar o Brasil”, disse Gaetano di Mauro.

Fonte: Luís Ferrari

  • Não há comentários cadastrados até o momento!