publicidade
02/08/2019 14:48

Guilherme Quinteiro chegou em sexto no Brasileiro após bela recuperação


Foto: Jackson de Souza

Guilherme Quinteiro


Durante as últimas duas semanas, o Kartódromo Delci Damian, localizado na cidade de Cascavel, no Paraná, foi palco das duas fases da 54ª edição do Campeonato Brasileiro. O piloto santista Guilherme Quinteiro viu as chances de disputar o título da categoria Júnior Menor escapar após punição injusta na Pré-final, deixando o lugar garantido no pódio devido atitude “forçada” de outro competidor na última curva.

Uma das apostas ao título na categoria Júnior Menor, por conta de seu histórico no primeiro semestre da temporada de 2019, Quinteiro foi um dos principais destaques da classe durante as atividades da primeira fase, que ocorreu entre os dias 16 e 20 de julho. Ao evoluir positivamente nas sessões de treinos livres, acabou vendo sua marca do segundo melhor tempo na tomada de tempos escapar por um erro técnico, sendo obrigado a começar a busca pelo título da última posição na corrida classificatória.

Mostrando o excelente desempenho de seu kart Thunder em conjunto com o motor da D2 Motors, Guilherme superou dezesseis competidores no decorrer das onze voltas da primeira classificatória, conseguindo se colocar na sexta posição ao final da segunda classificatória, garantindo seu lugar na quarta fila para a largada da Pré-final, na sétima posição.

Escalando posições importantes antes da prova decisiva, ao completar as quatorze voltas da Pré-final em quinto, acabou sofrendo uma punição de cinco segundo por um erro de outro competidor, já que ao receber um toque ainda nas primeiras curvas da volta inicial, acabou esbarrando em outro kart a sua frente.

Abrindo a sexta fila no grid da prova final, ocupando a décima primeira posição, em poucas voltas já se posicionava no top-5, até alcançar a terceira posição e acompanhar de perto o vice-líder da prova. Com a aproximação do final da prova, Quinteiro foi superado por outro competidor, que repentinamente deu “o troco” de forma limpa e sem toque, reassumindo a terceira posição da corrida, mas recebendo um toque desleal na última curva da prova, o piloto acabou saindo da pista e perdendo além da terceira posição, o pódio no Brasileiro.

“O Guilherme, junto da sua equipe e seu preparador de motor fizeram um trabalho incrível nesse brasileiro. Foi rápido, competitivo, e temos certeza que tinha totais chances de disputar o título, se não fosse a punição na tomada de tempos. Ter que buscar uma recuperação em um grid como o desse ano e numa pista com poucos pontos de ultrapassagem foi muito difícil, e ele conseguiu. Depois, novamente na Pré-final, ser prejudicado por um toque no qual não teve culpa. Conquistar um lugar no pódio iria coroar todo esse trabalho durante o Brasileiro, até vir outro competidor e arrancar isso dele, infelizmente”, concluiu o pai do piloto, agradecendo a equipe Thunder Racing e a D2 Motors por toda atenção nesta edição do Brasileiro.

Fonte: BEcom

  • Não há comentários cadastrados até o momento!