publicidade
26/11/2019 12:00

Vamos planejar a próxima temporada?

Escrito por Flávia Mosimann
Flavia Mosimann atua nas redes sociais da Copa SPR Light e RBC Motorsport. Ela é também mãe de piloto!!!

Final de ano chegando e todos agora só pensam nos presentes de Natal e onde passarão as merecidas férias. Certo? Pode até ser para algumas pessoas, mas se você é mãe ou pai de piloto de kart, o ano ainda está longe de terminar. É nessa época que começamos a planejar o calendário de corridas da próxima temporada. A CBA e algumas FAUs já liberaram as datas dos principais campeonatos de 2020, o que já nos dá uma direção – onde, quando, quanto isso vai custar? Chama a equipe, chama o piloto, define as metas, o orçamento. E como faz pra conseguir correr tudo? Como escolher? O orçamento vai dar? 

Assim, temos que pensar em uma situação ideal de planejamento: verba total para as corridas que quisermos fazer. Ah, mas planejar com dinheiro é mais fácil. Com certeza. Mas vamos voltar ao calendário, que é o foco desta minha coluna de estreia no Kart Motor – a verba ou dinheiro ou dindin ou bufunfa, isso será tema da nossa próxima coluna.

Agora só precisamos pensar em como administrar as faltas na escola (e o aproveitamento escolar), o cansaço do piloto e dos pais, a ausência dos pais nos empregos ou empresas, os irmãos (mais novos ou mais velhos), a falta de convívio em família e com amigos fora do kart, quilômetros e quilômetros nas ótimas estradas brasileiras... ufaaa!!

Poxa, mas assim até desanima. Claro que não! Por isso o planejamento é tão importante.  Precisamos colocar tudo isso na balança pra definir que campeonatos priorizar, onde investir esse tempo tão precioso. E, se a decisão for “correr tudo”, traçar uma logística bem alinhada pra ter folego até o final.

Há também o fator desempenho que algumas vezes pode afetar o planejamento, aumentando ou diminuindo o número de corridas. Exemplo1: “meu filho (ou filha) está indo muito bem, acho que vou diminuir o ritmo pois não precisa se cansar tanto”. Ou “agora queremos fazer mais corridas e aproveitar a fase boa. Exemplo2: “ele (ou ela) não está evoluindo, precisamos fazer mais corridas para ele ganhar experiência”. Ou “acho que ele cansou, vamos dar um tempo”. Isso já aconteceu com vocês?

E, por fim, é fundamental ouvir o piloto (sim, o nosso filho ou filha!). Afinal de contas é o calendário de corridas dele. Será que nós (pais e equipes) queremos o mesmo que eles?  Tomando as decisões em conjunto, a chance de ter problemas no meio caminho diminui drasticamente. Acredite!

Vamos deixar a velocidade para a pista e fazer o planejamento com calma pra não queimar a largada de 2020!

Leia mais colunas do autor