publicidade
29/09/2019 12:00

O profissionalismo do automobilismo nos Estados Unidos

Escrito por Bruna Tomaselli
A catarinense Bruna Tomaselli compete na USF2000 e integra o Programa Road To Indy buscando chegar à categoria máxima do automobilismo nos Estados Unidos, a Fórmula Indy.

Iniciando minha terceira temporada no automobilismo dos Estados Unidos, posso dizer que conheço bem a estrutura das equipes que fazem parte do Road To Indy, principalmente da USF2000, e posso contar um pouco para vocês.

Claro que para quem já teve alguma experiência na Europa a diferença não é tanta. Eu já havia feito alguns testes na Alemanha, mas quando comecei a competir nos Estados Unidos pude entender e vivenciar de perto o porquê todo mundo fala do automobilismo norte americano.

Diferente de tudo o que eu já tinha visto, eu ainda me impressiono com o profissionalismo das equipes e de todo o pessoal que trabalha para as categorias.

Eu já passei por três equipes e cada vez me surpreendo mais, não somente com os equipamentos e a agilidade dos mecânicos, mas também com os engenheiros e donos de equipes que fazem tudo estar perfeito para os testes e finais de semana de corrida.

Os engenheiros sempre estão muito preparados para passar o melhor ao piloto e todos com que trabalhei tinham anos de experiência. Então, falando como piloto, sempre me senti confortável e confiante nas decisões que a gente toma como time.

As equipes, sempre com 200% de profissionalismo. É uma loucura ver todo mundo no autódromo com os mesmos equipamentos, muda só a cor de equipe para a equipe. Tudo é prático de ter e trabalhar, fazer funcionar e, manter, é uma consequência.

A agilidade e profissionalismo é algo que me impressiona e acredito que também vai ser para todos que mudam de “realidade”. Meu desejo é que, um dia, possamos igualar o nível das estruturas de equipes e categorias em todos os países do mundo, buscando o melhor para o esporte.